Arquitetura e Decoração

Soluções inteligentes para ampliar e integrar espaços 18 de fevereiro de 2019 | Fonte: revistacasaejardim.globo.com

Soluções inteligentes para ampliar e integrar espaços

Receber a família e os amigos é algo bastante comum na vida da arquiteta Liz Arakaki e de seu marido, que vivem em um apartamento de 150 m², com terraço, na zona sul de São Paulo. “O projeto de reforma e ambientação foi pensado para valorizar momentos de convívio”, conta a profissional, sócia da arquiteta Caroline Endo no Estúdio Nōdo. Integrar a cozinha ao living foi uma das poucas intervenções feitas no apê. Com isso, o ambiente de preparo das refeições, com parede lousa, transformou-se em extensão da área social.

 

A cozinha, com armários da Capolavoro, integra-se ao living. Iluminado por pendente da Lumini, o balcão de teca, produzido pela marcenaria Bracatto, é acompanhado de bancos Girafa, de Lina Bo Bardi, Marcelo Ferraz e Marcelo Suzuki, da Marcenaria Baraúna, (Foto: Maíra Acayaba / Editora Globo)

“O layout foi pensado para que os ambientes dialogassem entre si”, lembra Liz. O sofádo estar, por exemplo, não dá as costas para a sala de jantar, deixando a conversa fluir mais livremente entre os convidados. “Em dias de recepção, uma coisa curiosa é que a gente precisa ‘empurrar’ as pessoas da cozinha para os outros espaços”, diverte-se a proprietária.

HALL DE ENTRADA | Azulejos criados por Athos Bulcão, da Fundação Athos Bulcão, revestem a parede do espaço. O piso cimentício da MicroCimento do Brasil foi aplicado em toda a área social (Foto: Maíra Acayaba / Editora Globo)

Outra característica marcante são os móveis feitos sob medida. Por toda parte há peças desenhadas pelas arquitetas para aproveitar melhor os espaços. A estante do living, os armários da cozinha e o mobiliário do quarto do casal são exemplos. “Nesse refúgio, quase tudo é baixinho, respeitando o pé-direito, para dar sensação de amplitude”, conta Liz. Um dos três dormitórios virou escritório, com estofados que podem tornar-se uma cama de casal para acomodar convidados. Tal cômodo tem um painel de correr amarelo no lugar de uma porta tradicional. É um dos pontos de cor no apartamento, em que foi empregado piso cimentício na área social e na cozinha, além de tacos palito de cumaru no setor íntimo, com as paredes sempre brancas.

SALA DE JANTAR | Liz posa diante do aparador desenhado pelo escritório, de freijó lavado com caixas de pinho. A mesa, composta de duas bases da mesa Camelo, da Ovo, e tampo de vidro serigrafado, é acompanhada de cadeiras Standard, de Jean Prouvé, na Artes (Foto: Maíra Acayaba / Editora Globo)

“Eu também fiz questão de ter algumas peças de designers que adoro”, comenta Liz. Esse é o caso da poltrona Paulistano, de Paulo Mendes da Rocha, das cadeiras Standard, de Jean Prouvé, e das Wishbone, de Hans Wegner. Sem contar os azulejoscriados por Athos Bulcão em 1966, exibidos no hall de entrada, que logo de cara recebem com arte quem chega.

Apartamento de casal. Projeto Estúdio Nodo (Foto: Maíra Acayaba / Editora Globo)

Apartamento de casal. Projeto Estúdio Nodo (Foto: Maíra Acayaba / Editora Globo)

Apartamento de casal. Projeto Estúdio Nodo (Foto: Maíra Acayaba / Editora Globo)

Apartamento de casal. Projeto Estúdio Nodo (Foto: Maíra Acayaba / Editora Globo)

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *